Tecnologia a serviço da autenticidade

Ecotag solução em segurança de produto é a primeira empresa do sul do brasil a produzir lacres que impedem a pirataria e ilegalidade.

A maioria dos consumidores desconhece os caminhos percorridos pelos produtos do vestuário, desde a fabricação até chegar às lojas. Sabe-se, porém que existe muita falsificação, principalmente das marcas mais famosas. Para combater a pirataria e garantir que os clientes adquiram peças realmente autênticas, criou-se os lacres de segurança personalizados para roupas.
É isso que a Ecotag Solução em Segurança de Produto faz, tornando-se referência quando se trata de garantir a autenticidade de roupas. A fabricação de produtos do vestuário exige criatividade, inovação e muito trabalho e dedicação, desde a pesquisa, passando pela modelagem, até a confecção em si. E nada mais importante do que proteger todo o processo, inclusive os direitos autorais e intelectuais.

“Nosso compromisso é com a segurança. Por isso trabalhamos com tecnologia de ponta, o tipo da fita e o processo usados são robotizados, garantindo a autenticidade dos produtos”, conta o diretor da empresa, Junior Souza, lembrando que o combate à falsificação sempre foi uma das maiores preocupações das empresas. Segundo ele, diferente da maioria das empresas, que importa os lacres, a Ecotag produz as próprias peças.

Dados do Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade mostram que, entre 2012 e 2015, o Brasil registrou perdas de R$115,6 bilhões – metade do PIB de Santa Catarina – em piratarias, contrabando e sonegações. Números referentes apenas aos setores do vestuário, cigarros e TV por assinatura.

Compromisso com a Sustentabilidade

 Após duplicar a capacidade produtiva, a Ecotag investiu na verticalização do processo, com a produção interna das ferramentas utilizadas para a produção, com máquinas próprias que garantem mais agilidade aos clientes. Segundo o diretor da empresa, Junior Souza, os investimentos são fruto da demanda do mercado por produtos nacionais sustentáveis.

“Quando se compra de um fabricante nacional, além do dinamismo das operações, o cliente fica mais seguro em relação à credibilidade do fornecedor. Isso tem aumentado a procura pela Ecotag, destaca, informando que todos os resíduos dos lacres são triturados e tornam-se matéria prima outra vez e das linhas que sobram são produzidas almofadas.

A renda obtida com a venda das almofadas é revertida para o projeto de ensino do empreendedorismo nas escolas. Assegura que a Ecotag mantém uma cultura sustentável bem disseminada. “Queremos satisfazer as necessidades do presente sem comprometer o futuro”, completa, informando que a produção usa materiais reciclados em mais de 75% dos processos e a empresa adota móveis com a reutilização de paletes.

Recentemente a empresa também fechou parceria com o Instituto do Bordado Filé de Alagoas (Inbordal) e está enviando lacres para as bordadeiras do Estado. O bordado filé é uma especialidade daquela região considerada Patrimônio Imaterial de Alagoas e tem registro de indicação geográfica do Inpi.

Pesquisa

O diretor lembra que o lacre, de tecnologia de produção bastante específica, era fabricado apenas na Ásia. Então foi à China e descobriu que, não só a segurança na produção era mínima, mas também as condições não estavam alinhadas com o que muitas empresas brasileiras desejavam social e ambientalmente.

Das pesquisas surgiu, em 2015, a Ecotag, a primeira empresa a produzir lacres de autenticidade no sul do Brasil. Atualmente, fabrica aproximadamente 7 milhões de lacres/mês na unidade de Blumenau. “São fabricados em uma estrutura robotizada que foi recentemente ampliada e caminha para o modelo de indústria 4.0”, garante Junior Souza.

O Futuro

Apesar da crise econômica, Junior Souza aposta num cenário promissor para os próximos anos, já que a Ecotag é voltada para o mercado da confecção, atendendo aproximadamente 300 marcas. “Outros setores como de cama, mesa e banho e de audiovisual devem entrar no radar da empresa. Eles também têm muitos problemas com a pirataria, por isso vamos atuar mais próximo”, revela.

Reconhecimento Nacional

Apesar do pouco tempo de atividade, a Ecotag desponta no cenário nacional como uma empresa inovadora. No ano passado, foi classificada entre um dos finalistas da InovAtiva Brasil. O programa é uma realização do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços que acelera em larga escala negócios inovadores de qualquer setor ou lugar do país. “Protegemos as marcas dos clientes com uma produção brasileira, sustentável e com segurança. Caminhamos para um processo totalmente verticalizado, atuando desde o ferramental até a ressignificação do resíduo. Não temos nenhuma margem para que os falsários comprem os lacres da marca que falsificam, garante Junior Souza.